Maestrina Naomi Munakata morre por complicações de coronavírus


A maestrina titular do Theatro Municipal de São Paulo, Naomi Munakata, morreu hoje (26) aos 64 anos no Hospital Alemão Oswaldo Cruz, na capital paulista, em decorrência de complicações da covid 19, doença causada pelo coronavírus. Munakata era também regente honorária do Coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) desde 2014, onde foi titular do grupo de 1995 a 2013.

“Naomi Munakata, maestrina titular do Coral Paulistano, faleceu nesta quinta-feira, 26, em decorrência de complicações por infecção do coronavírus covid-19. Deu entrada no dia 16 no pronto atendimento com sintomas de insuficiência respiratória grave, sendo internada na unidade de terapia intensiva. Tinha 64 anos e apresentava comorbidades que resultaram na evolução desfavorável do quadro clínico”, destacou o hospital em nota. 

Munakata começou a estudar piano com apenas quatro anos de idade e a cantar aos sete, no coral regido por seu pai, Motoi Munakata. Estudou violino, harpa e formou-se em composição e regência em 1978 pela Faculdade de Música do Instituto Musical de São Paulo.

Orientada por Hans Joachim Koellreutter, complementou sua formação com estudos de regência, análise e contraponto. Como bolsista da Fundação Vitae, estudou na Suécia com o maestro Eric Ericson e, em 1986, foi contemplada com uma bolsa de estudos para aperfeiçoar-se em regência na Universidade de Tóquio.

Foi diretora e professora da Escola Municipal de Música de São Paulo, diretora artística e regente do Coral Jovem do Estado, regente-assistente do Coral Paulistano e professora na Faculdade Santa Marcelina e na Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM). 

Veja matéria sobre apresentação do Coral Paulistano com participação da maestrina na TV Brasil.

“Com pesar, a Fundação Osesp recebe a notícia que Naomi Munakata, Regente Honorária do Coro da Osesp desde 2014 e que foi titular do grupo de 1995 a 2013, faleceu hoje por complicações em decorrência da Covid-19. Seremos eternamente gratos pela contribuição inestimável dada por Naomi à música coral brasileira e, especialmente, à nossa instituição. Que o tempo conforte os corações de todos nós, demais amigos e familiares”, diz o texto publicado pela fundação.

Em sua página no Instagram, o Theatro Municipal de São Paulo homenageou a maestrina.

 

 

O Theatro Municipal de São Paulo lamenta o falecimento da maestrina titular do Coral Paulistano Naomi Munakata aos 64 anos de idade. A morte ocorreu hoje, 26 de março, na capital paulista. A direção do Theatro Municipal de São Paulo, o Instituto Odeon, bem como as equipes do Coral Paulistano, da Orquestra Sinfônica Municipal, do Balé da Cidade, da Orquestra Experimental de Repertório e demais funcionários, se solidarizam com a dor da família. A música perde um talento extraordinário e nós perdemos uma grande amiga. Naomi Munakata iniciou os estudos musicais ao piano com apenas quatro anos de idade e começou a cantar aos sete, no coral regido por seu pai – Motoi Munakata. Estudou violino, harpa e formou-se em Composição e Regência em 1978 pela Faculdade de Música do Instituto Musical de São Paulo, na classe de Roberto Schnorrenberg. Por duas décadas foi regente do Coro da Osesp e foi diretora e professora da Escola Municipal de Música de São Paulo, diretora artística e regente do Coral Jovem do Estado, regente-assistente do Coral Paulistano e professora na Faculdade Santa Marcelina e na FAAM. Era regente titular do Coral Paulistano desde julho de 2016.

Uma publicação compartilhada por Theatro Municipal de São Paulo (@theatromunicipal) em





Fonte

Read Previous

Governo restringe entrada de estrangeiros pelos portos

Read Next

Testagem aumenta notificação do coronavírus no Ceará

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *